Comunicação dinâmica social

A comunicação exige reações subjetivas, não se pode esperar por perfeição, por seguir scripts, temos que ser capazes de suportar quando acontece uma perda na conexão e ter a capacidade de re-conectar.

comunicação instrumental é baseada na busca de algo, um objeto, recusa dele, uma informação. Ela é limitada num objetivo concreto. Uma mensagem sai do ponto A (emissor) vai para o ponto B (receptor), então o ponto B (agora emissor) retorna para o ponto A (agora no papel de receptor), esse seria o ciclo da comunicação instrumental.

comunicação dinâmica é um produto do que nós estamos pensando e sentindo em relação ao que nosso(s) parceiro(s)  pensam e sentem construindo “pontes” temporárias.

Comunicação é :
A reflexão de pensamentos e sentimentos;
Um compartilhamento de mentes e pensamentos;
Broadband, acontece em múltiplos canais (verbal, não verbal – expressões faciais, barulhos,
entonação, gestos e posição corporal)
Dinâmica
Regulatória
Frágil, acontecem quebras que precisam de reparo.

A comunicação dinâmica requer um entendimento e processamento de vários canais de
comunicação ao mesmo tempo para deocodificar uma única mensagem.

Existem 7 estágios no desenvolvimento típico da comunicação


Corpos em ação
 – é quando movemos nossos corpos coordenados com outra pessoa, como no caminhar lado a lado, posicionar nossos corpos de maneira que mantenham a comunicação fluindo

Expressão facial 
– ajustamos nossa expressão facial e olhar conforme a conversa, conforme as indéias vão sendo montadas e transmitidas.

Gestos –  levantar os ombros, apontar, mexer a cabeca, etc

Tom de voz e vozes
 – entonação, sons que fazemos para complementar as palavras (Ah! Oh! Mmm)

Palavras – comunicação verbal

Postura
 – posição corporal, proximidade, toque

Contexto – o sentido da informação depende do contexto


O grande obstáculo em muitas pessoas com autismo não é a falta de palavras verbais mas a falta de desejo em se comunicar.

Mesmo que a pessoa com autismo tenha esse impulso de comunicação mais intacto, muitas vezes o contato e processamento das próprias emoções é difícil e elas passam grande parte do tempo esquivando-se de entrar em contato com elas ou com muita dificuldade de entendê-las e controlá-las, por essa razão a comunicação dinâmica é impactada pois ela acontece através da troca de idéias que necessariamente são de cunho emocional.

Outras dificuldades e o entendimento do ritmo, a coordenacao com a comunicacao com parceiros, uso de enfase, concertar quando ha uma quebra na comunicacao, regular os turnos na comunicacao, criar espaco para q os parceiros tambem possam se comunicar. (este ultimo e relativo aos Aspergers quando tem a fixacao por um assunto e falam sem parar).

Atraves do RDI, acredita-se que a comunicação é uma dança, enquanto A esta enviando a mensagem B já está dando respostas através da expressão facial, gestos, movimentos da cabeça, postura, etc. Não é uma relação ponto A faz, ponto B responde e sim uma ação simultanea de A e B.

Quando você explica uma coisa ao vivo para alguém você está constantemente monitorando a sua fala através das respostas não verbais que você está recebendo do seu parceiro, estas respostas fazem com que vocêc ajuste o ritmo, repita alguma palavra, explique novamente em outras palavras ou encerre o assunto (se o seu parceiro parecer profundamente entediado), você às vezes até ajusta a sua opinião dependendo desta resposta não verbal.

Isto acontece em qualquer conversa, mesmo sem ver a pessoa e só com a voz, por exemplo ao telefone, você vai monitorando a sua conversa através dos ah!, mmm, humhum que a pessoa vai emitndo no decorrer da sua fala.

Comunicação Guiada

O q fazer:
Comunique o que vocês estão fazendo juntos.
Comunique numa maneira de convite para compartilhar a experiência. (esta é outra
crítica ao ABA, o RDI acredita que a comunicação no ABA é baseada em perguntas e
respostas e no RDI ela deve ser de modo descritivo para promover um momento agradável
de compartilhamento)
Fale devagar.
Use menos palavras possíveis. (o uso limitado de palavras é para ajudar a pessoa com
autismo a canalizar o foco, menos palavras, menos distração).
Tenha certeza que o pensamento vem antes da fala, de tempo para a pessoa com autismo se
manifestar.
Enfatize a qualidade do que é falado (comentários, compartilhamento de emções) ao invés
da quantidade falada (quantas palavras usa em uma frase, etc)
Construa um “sistema de comunicação” com seu filho de uma maneira que englobe vários
canais de comunicação. (abuse de expressões faciais que complementam a mensagem verbal, gestos, posicionamento corporal – você pode posicionar a pessoa de uma maneira que
ela fique mais próxima do foco que você quer a atenção, ou posicione seu corpo de maneira que
bloqueie outras distrações ou impessa que a pessoa tenha uma “rota de fuga”.
Entenda e ajude a criança a entender que na comunicação existem “cortes” e por isso ao se
comunicar com alguém é necessário constante monitoramento, manutenção e reparos.

Solucionar problemas de forma criativa:

Encontre soluções para problemas usando o improviso, especule sobre possíveis soluções e imagine caminhos, faça hipóteses, improvise, planeje estratégias, seja criativo, generalize e integre.

Num mundo dinâmico, nós temos que pesar de uma maneira flexível e criativa.

Esta é uma ênfase aos Aspergers, que mesmo dotados de grande inteligência e sendo de “alto-funcionamento “, muitas vezes são encurralados em situações que é necessário ser criativo para encontrar uma alternativa, outro problema que é muito mencionado no RDI é que as pessoas com autismo não tem a noção do “bom o suficiente” por causa na inabilidade do pensamento dinâmico, pois não conseguem contextualizar a situação. Por exemplo: Você marca um jantar em casa com o chefe do seu marido com 2 semanas de antecedência, você prepara o jantar, arruma a casa toda, compra flores e deixa tudo perfeito. Em outra situação, você passou o dia inteiro na rua de um lado para o outro e seu marido liga dizendo que vai levar o chefe para jantar em casa naquela noite, você toma um banho, joga a bagunça da sala no quarto e fecha a porta, deixa o banheiro de visitas decente e pede pizza (isto seria “bom o suficiente” pelo contexto da situação).

Posted on Abril 23, 2014, in Dicas para os pais, Dicas para profissionais and tagged , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: