Como ensinar crianças a cantar

Como já diz o velho ditado, “quem canta os males espanta”. A música está presente em todas as culturas e civilizações. Eu AMO cantar, e canto desde que me conheço por gente. Com cinco anos já subia no palco para cantar e conseguia dividir vozes com esta idade, acredite. Meu filho, Breno, também adora cantar e é bem afinado. Lindo, meu orgulho,rsrsrs.

Segue abaixo algumas dicas para o ensino de canto para os pequeninos:

cantar11. Comece cada lição com pequenos alongamentos e exercícios de postura. Não apenas isto é importante para ensinar a criança a cantar com boa postura, mas também a ensinará como participar da aula de canto, realizando tarefas simples para que possam ter sucesso. As crianças são cinestésicas e adoram realizar atividades físicas.

cantar2

2. Trabalhe numa técnica de respiração simples: ao inspirar, a barriga deve formar uma saliência. Ao expirar, ela deve se contrair. Os ombros e o peito não devem subir nem cair. Você pode trabalhar nisto com eles de pé, ou deitados, com um livro na barriga. Então, pratique assobios, zumbidos, sussurros e então, o canto “Ah”, preparando-os com uma inspiração profunda e os suportando com a barriga. Foque para que eles façam sons uniformes mesmo ao exalar, que não arranhem ou parem bruscamente.

cantar3

3. Introduza os registros. Treine longas “sirenes” glissando, aumentando até o registro superior (também chamado de falsete) para notas altas, ao invés de sobrecarregar a voz. A voz alta deles provavelmente será fraca de início, mas insista no uso dela, e como passar do tempo, ela ficará mais forte e desenvolvida. As crianças devem aprender a reconhecer a sensação de vibração dentro de suas bocas e no peito para notas baixas, e em suas cabeças para notas altas.

4.Comece o treinamento do ouvido. Ensine-os a igualarem o tom e depois a cantarem os passos mais altos e mais baixos. Comece fazendo com que cantem “ah” e que combinem seu tom com o do piano. Depois, explore alguns passos para cima e para baixo. Já que muitas crianças não entendem imediatamente o conceito de aumentar e diminuir o tom, você poderá demonstrar a elas subindo e descendo sua mão. Seja paciente se elas não entenderem de imediato, pois em breve, elas irão.

cantar4

5. Ensine as escalas. Comece a praticar 3 a 5 notas maiores, utilizando as sílabas de solfejo: Do Re Mi Fa Sol. Transponha a nota inicial para cima e para baixo com “meio-passo” de cada vez, até que consigam segurar o tom. Ao progredirem, tente a escala completa (Do Re Mi Fa Sol La Si Do).

cantar6

6. Ensine os intervalos. Comece a trabalhar nos intervalos maiores/perfeitos, começando com segundos e progredindo às oitavas. Sempre use as sílabas de solfejo.

7. Comece a trabalhar as vogais. Certifique-se que a criança cante cada vogal com o formato apropriado da boca. Veja se elas abrem suficientemente a boca para o “Ah” e o “Oh” e de forma redonda para o “Oh” e “Oo”.

8. Trabalhe num tom focado de garganta aberta. Dê as instruções para que as crianças “cantem enquanto bocejam”, mas com a língua plana atrás dos dentes inferiores. Trabalhe no tom e peça para que foquem na vibração do palato. Isso é especialmente eficaz quando fizer com que eles sussurrem e depois pedindo para que maximizem a vibração no palato. Tons do registro superior irão vibrar o palato, a cabeça e até acima dela quando forem altas o suficiente.

9. Comecem a aprender canções. Treine a leitura cantando em solfejo, primeiramente, enquanto observam o contorno das notas. Comece a ensinar a leitura para as crianças dessa maneira. Depois, faça com que segurem os sons vogais no comprimento das notas (ao invés de soltarem rapidamente, como numa conversa) e a cantar com vogais puras.

cantar9

10. Dê oportunidades de performance. Aprender a se apresentar é uma das experiências indispensáveis ao treinar a voz das crianças. Promova performances informais, fazendo com que a criança cante um música inteira, de frente para você. Encoraje os estudantes a cantar para seus pais e amigos, se estiverem confortáveis e dispostas a isto. Por fim, promova um recital a cada 6 meses aproximadamente, para que as crianças preparem 1-3 músicas para se apresentarem para os familiares e outros estudantes.

Dicas

  • Lembre-se que as crianças, especialmente as mais jovens, aprendem mais pela prática do que pela teoria. Um bom modelo para seguir ao ensinar algo novo a eles é demonstrando, e depois mostrando como se deve fazer isto (em pequenos passos, se for mais complicado), e então permitindo que elas tentem até acertarem, fazendo com que repitam quantas vezes elas quiserem. Quando elas cansarem, passe para outra lição e retorne para uma nova atividade um pouco depois. Lembre-se, as crianças aprendem pela repetição, portanto, dê oportunidades para que elas pratiquem estas novas habilidades!
  • As crianças irão aprender músicas muito mais rápido e vão se divertir se gestos forem adicionados com as palavras da música. Lembre-se, elas são muito cinestésicas e adoram se mexer!
  • Não é necessário ser rigoroso com as crianças. Se fizer isto, elas não vão prestar atenção às lições.
  • As aulas de canto devem ser divertidas, para que o estudante tenha sucesso. Talvez exceto pelas primeiras aulas, sempre passe um terço da aula cantando músicas divertidas, que as crianças gostam. Volte constantemente às músicas antigas, pois você dará a oportunidade para que elas mostrem suas habilidades.
  • As crianças não possuem períodos de atenção muito grande. Faça atividades divertidas e curtas, com boas transições para a próxima, mantendo-as interessadas. As crianças são criaturinhas divertidas e felizes, que são atraídas por pessoas e atividades também divertidas. Abundância de entusiasmo também é eficaz.

Avisos

  • Desde que um professor possua expectativas realistas para a voz da criança, existe pouco perigo em causar danos a ela. As vozes das crianças nunca devem ser comparadas com a dos adultos. Elas não conseguem cantar tão alto, por tanto tempo ou com o alcance de adultos ou até adolescentes. De fato, as aulas de canto para uma criança que adora cantar irá proteger sua voz, ensinando a ela como (e o que) cantar para não danificá-la. A coisa mais perigosa que uma criança pode fazer é levar as notas altas ao extremo, no peito ou na voz. Por volta de “C” ou “meio C” (pode ser mais baixo em crianças mais velhas), elas deverão mudar para uma voz mais macia, na cabeça. Esta voz será, de início, mais quieta e pela respiração, mas a persistência fará com que ela se fortifique, focando numa voz mais forte. Não existe nenhum perigo em explorar as notas altas de uma criança (e elas podem dar gritos agudos bem altos!) se usarem os registros da maneira certa. Se a voz da criança ficar rouca, faça com que PAREM DE CANTAR pelo dia, para que descansem a voz.

Materiais Necessários

  • Livro com lições de canto e exercícios para treino do ouvido e da técnica.
  • Livro com canções infantis.
  • Livro para praticar a entonação.

 

Referência

http://pt.wikihow.com/Ensinar-Crian%C3%A7as-a-Cantar

Posted on Agosto 11, 2014, in Canto, Dicas para profissionais and tagged , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: